ConhecimentoGeral

// Definição, referências, fotos e vídeos de termos e assuntos de conhecimento geral //


Alice Keppel: Informações, fotos e vídeos


Alice Frederica Keppel (29 de Abril de 1868 – 11 de Setembro de 1947) foi uma socialite britânica e a mais conhecida amante do rei Eduardo VII do Reino Unido. Foi mãe da escritora Violet Trefusis, famosa por seu relacionamento com a poetisa Vita Sackville-West.

É bisavó materna da rainha Camila, segunda esposa do rei Carlos III do Reino Unido.

Início de vida

Alice Frederica Edmonstone (conhecida como “Freddie” pela família) nasceu em 29 de abril de 1868 no estaleiro de Woolwich em Kent. Ela era filha de Mary Elizabeth, nascida Parsons (1823–1902), e Sir William Edmonstone, 4.º Baronete (1810–1888), que na época estava servindo como Superintendente no Estaleiro. Além de sua posição como baronete, seu pai era um almirante aposentado da Marinha Real, e seu avô materno havia sido governador das Ilhas Jônicas Ela era a caçula de um irmão e sete irmãs e, enquanto crescia, era mais próxima de seu irmão, Sir Archibald Edmonstone (Archie) do que de suas irmãs.

Ela cresceu no Castelo Duntreath Castle, a casa da família Edmonstone desde o século 14. O castelo foi um presente de casamento do rei Roberto III da Escócia para sua filha a princesa Maria Stuart da Escócia, quando ela se casou com seu quarto marido, Sir William Edmonstone de Culloden, em 1425. Maria e William tiveram um filho, Sir William Edmonstone de Duntreath.

Casamento

Em 1 de junho de 1891, aos 23 anos, ela se casou com O Honorável George Keppel, filho do 7.º Conde de Albemarle. Keppel era quatro anos mais velho que Alice e servia como soldado no Exército Britânico na época de seu casamento. A família Keppel tinha um histórico de serviço para a família real britânica como descendentes de Arnold Joost van Keppel, favorito do rei Guilherme III da Inglaterra, que lhe concedeu o título de Conde de Albemarle em 1696. Alice e George Keppel tiveram duas filhas: Violet Trefusis (1894–1972) e Sonia Rosemary Cubitt (1900–1986).

A falta de dinheiro de seu marido levou Keppel a se envolver em casos com homens mais ricos, a fim de manter a família com o estilo de vida da alta sociedade londrina daquela época. Keppel começou seu primeiro caso com Ernest Beckett, 2.º Barão Grimthorpe; membros da família Keppel acreditavam que Beckett era o pai biológico da filha de Keppel, Violet. Keppel também teve um caso com Humphrey Sturt, 2.º Barão Alington.

O marido de Keppel disse uma vez sobre ela: “Não me importo com o que ela faça, desde que no final volte para mim.” Os seus casos extraconjugais eram conduzidos com o conhecimento dele e, apesar de uma profunda afeição por sua esposa, ele também tinha amantes. “Ele próprio gostava muito de mulheres e não fez objeções à “amizade” do príncipe com sua esposa”, afirmou o historiador Christopher Hibbert. Apesar dos casos extraconjugais de ambos os lados, uma de suas filhas descreveu o casamento de seus pais como um “casamento de companheirismo de amor e risos”.

Fonte e artigo completo: Wikipedia (CC-BY)







 

2023 | ConhecimentoGeral
Disponibilizado nos termos da licença Creative Commons: Atribuição - Compartilhada Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0)

Tempo de execução: 0.01 segundos