Cheque devolvido motivo 20, 21, 22, 31, 48, 70

Qual o significado dos códigos de cheques devolvidos e quem determina esses números. Veja aqui a explicação de vários desses códigos que são usados para a compensação de cheques nos bancos em operações aqui no Brasil.

» Página Inicial

Tentou passar um cheque para alguém, porém o mesmo foi devolvido e você não sabe o motivo? Isso pode acontecer qualquer um, e os motivos que levam um cheque a ser devolvido são diversos. O mais comum é a falta de saldo do usuário. Entretanto, existe outras situações em que esse caso ocorre.

Neste artigo, você terá as informações necessária sobre os principais códigos que ocorrem quando há devolução de um cheque. Esses códigos são os de número: 20, 21, 22, 31, 48 e 70. Caso já tenha aparecido algum deles e você não soube entender o porquê, veja agora os seus significados nos tópicos que se prosseguem.

Qual o significado dos códigos de cheques devolvidos?

Antes de iniciar a falar dos códigos, segue uma breve explicação do que são esses códigos e o motivo de sua criação. Para facilitar a comunicação entre o emissor do cheque e o local que o recebe, o Banco Central criou uma listagem que classifica e justifica a devolução de um cheque.

Cheque devolvido

Dessa forma, fica bem mais fácil para que se compreenda o porquê dele ter voltado. A instituição deve descrever no verso do cheque a numeração que corresponde ao motivo da devolução. Assim, o emissor saberá o porquê foi devolvido e poderá ir atrás de providências para solucionar a situação.

Código 20

Quando ocorre um código 20 na devolução de um cheque é porque o próprio correntista solicitou o cancelamento das suas folhas. Isso ocorre em situações de roubo, furto ou de extravio de folhas em branco, assim que são recebidas pelo correntista. Sendo assim, a pessoa irá efetuar um pedido para cancelar as folhas para a instituição bancária.

É importante ressaltar que o motivo 20 somente cancela as folhas em branco que por alguma das situações citadas não estão mais em poder do usuário. Cheques que já foram emitidos não entram nesse caso.

Código 21

Caso o correntista queira se contra por ao pagamento pela instituição financeira, por motivos pessoais, ele poderá fazer uso deste código. Se você deseja que o pagamento não seja efetivado, é preciso realizar uma ordem por escrito, fundamentando seu desejo, e entregá-la ao banco. Nesse código, o correntista possui todos os requisitos necessários para que seu cheque seja validado, porém é de sua vontade que essa situação não ocorra.

Código 22

Essa é uma situação recorrente, porém um pouco chata quando ocorre. Normalmente um cheque é devolvido por código 22 quando este não possui uma assinatura suficiente ou está divergente com a principal. É feita a devolução do mesmo e para conseguir regularizar esta situação a pessoa que emitiu deverá fazer um novo cheque, mas escrevendo sua assinatura de forma correta dessa vez.

Código 31

O código 31 normalmente acontece em situações de preenchimento errado do documento. Há pessoas que ao escrever acabam não colocando a data de emissão do cheque, esquecem de pôr sua assinatura, escrevem o nome por extenso ao invés de assinar, grafam de forma numérica o mês. Enfim, são diversos os erros formais que pode acontecer.

Para corrigir é simples, o emissor deve recolher aquele cheque e preencher o que falta ou ainda em um novo cheque corrigir o que estava de errado no anterior. Em seguida, terá de apresentar novamente para a instituição.

Código 48

Outra situação relacionada a erros de preenchimento é a do código 48. Neste caso encontra-se uma apresentação do cheque de forma indevida a instituição, ou seja, a pessoa que escreveu não colocou ou até mesmo esqueceu de inserir o nome de quem irá se beneficiar com aquela quantia. É importante esclarecer que essa ocorrência acontece somente com valores acima de cem reais.

Para solucionar, a pessoa (emissor) tem que escrever naquele campo descrito como nominal o beneficiário daquele cheque emitido, despois é só reapresenta-lo para a conta ou instituição.

Código 70

Este código se enquadra nas situações de impedimentos dos pagamentos de certos cheques emitidos. Ele é conhecido como o motivo de sustação ou de revogação provisória, isso quer dizer que até o momento o cheque não foi validado, porém o seu prazo ainda não está expirado. Você tem a opção de reapresentar novamente, até que seja compensado.


 
Veja também: