Como funciona o orçamento base zero?

O Orçamento Base Zero (OBZ) é uma ferramenta estratégica que as empresas usam na elaboração de seu planejamento orçamentário em um determinado período.

» Página Inicial

O planejamento financeiro de uma empresa precisa ir conforme a estratégia que foi traçada. É preciso estabelecer quais são as metas e objetivos para fazer o planejamento estratégico e tático e operacional para atingir metas e objetivos. Depois, deve haver um cálculo para determinar quais serão as receitas, custos, despesas e investimentos para colocar os planos em ação, conseguindo, dessa forma, o Orçamento Empresarial para o período.

O Orçamento Base Zero ou OBZ é a metodologia que ajuda a definir todos os gastos previstos nas diferentes áreas de uma empresa, com um orçamento para cada centro de custo a partir do zero, ignorando a média das despesas dos últimos anos para evitar desperdícios. Isso ajuda a analisar os excessos e as reais necessidades para operação.

orçamento base zero

O que é um orçamento?

Um orçamento de uma empresa ajuda a realizar o planejamento dos gastos, despesas com investimentos e as receitas de uma empresa. O seu objetivo é comparar os resultados esperados e criar estratégias para alcançar resultados, considerando a capacidade da empresa e o cenário econômico dela.

Ele ajuda a calcular estimativas de fluxos de caixas livres que são necessários para colocar em ação o modelo de avaliação na empresa e observar a evolução do valor da empresa conforme as mudanças que foram firmadas em sua estratégia.

Por meio do orçamento, é possível decidir sobre o financiamento/investimento para colocar em ação os planos operacionais e oferecer uma base para o conjunto de metas para controle de despesas/custos e nos planos de remuneração.

O que é Orçamento Base Zero - OBZ?

O Orçamento Base Zero (OBZ) é uma ferramenta estratégica que as empresas usam na elaboração de seu planejamento orçamentário em um determinado período de tempo por meio de uma base zerada, sem considerar receitas, custos, despesas e investimentos de exercícios anteriores.

Muitas empresas elaboram o seu orçamento na forma convencional, levando em consideração todos os gastos do último exercício, com a ideia de que serão necessários de novo e que todas as metas de receitas serão atingidas. Mas, as coisas podem não acontecer dessa forma, e o orçamento pode ficar inchado e desalinhado com a estratégia, sem uma análise detalhada e cuidadosa dos números.

O OBZ é importante nisso, pois ele analisa as premissas que estão ligadas a cada receita, despesas, custo ou investimento, levando em conta os planos e necessidades estratégicas da empresa, desconsiderando as bases históricas ou índices de reajuste, como no modelo tradicional, para só assim determinar as bases orçamentárias.

Diferença do Orçamento Base Zero para os outros orçamentos

O Orçamento Base Zero não leva em consideração a média das despesas dos últimos, com análise individual de cada centro de custo. Cada área da empresa detalha todos os gastos previstos, começando do zero e acabando com os desperdícios.

Assim, é possível verificar excessos e avaliar quais as reais necessidades da operação da empresa. O foco é diminuir os custos, com alocação de recursos feita, se baseando nos objetivos e metas para uma avaliação mais criteriosa dos gastos.

Metodologia do Orçamento Base Zero conta com os seguintes princípios:

Vantagens

Ele proporciona uma fácil identificação das despesas e custos desnecessários de empresas que levam em conta o seu histórico, liberando um investimento em outros pontos que poderiam não serem percebidos.

O Orçamento Base Zero gera uma grande ampliação na visão estratégica dos gestores na organização e identificar os recursos para colocar os planos em prática.

Ele ajuda na alocação dos recursos de um jeito bem mais eficiente, na detecção dos orçamentos que estão inflados e na eliminação de processos que não agregam valor algum.

As decisões no Orçamento Base Zero são apoiadas nas necessidades e benefícios. Ao descobrir a restrição de recursos para áreas, os gestores acabam sendo mais estimulados a elaborar alternativas mais criativas para aplicar melhor o orçamento alcançado, com maior autonomia e responsabilidade pela tomada de decisões. Dos cortes podem surgir ideias inovadoras para resultados inesperados.


 
Veja também: