O que é o CVV no cartão de crédito e para que ele serve

Você já se perguntou o que é aquele número que fica na parte traseira do cartão de crédito e conhecido como CVV ou código de verificação? Veja o artigo que explica o que é esse número e para que ele serve.

» Página Inicial

Imagine a seguinte situação: Você está fazendo uma compra online, todos os produtos já estão no carrinho, você já colocou o endereço de entrega e chega a hora de escolher a forma de pagamento: Cartão de crédito. Você informa o nome impresso no cartão, o número do mesmo, sua data de validade e número de parcelas da compra. De repente, aparece a seguinte mensagem “informe o código de segurança” ou “informe o CVV”.

Para aqueles que são inexperientes em compras online, a mensagem pode assustar. Se isso já te aconteceu ou se você nunca fez compras em lojas virtuais e após ler o começo deste artigo, já desistiu da ideia: Não se alarme.

CVV é a sigla para o termo Card Verification Value, ou Valor de Verificação do Cartão, em português. Ele é mais conhecido como “Código de Segurança”, e é uma série de números que geralmente fica localizado na parte de trás do cartão de crédito.

Existem outras variações para o CVV, que também pode ser chamado de Card Validation Code (CVC - Código de Validação do Cartão, em português), Card ID (CID- Identificação do Cartão), CCV (Card Code Verification, ou Código de Verificação do Cartão) e CVD (Card Verification Data).

Cartão de crédito

Qualquer loja online ou e-commerce solicita o CVV, para que você possa finalizar suas compras. Na internet, ele substitui a senha do cartão que digitamos em estabelecimentos físicos, uma vez que não precisamos informar a senha nas lojas virtuais. O Card Verification Value assegura contra fraudes em transações realizadas pela rede.

Como identificar o CVV?

A numeração do código é composta por três (na maioria dos cartões) ou quatro dígitos, que são calculados através de um algoritmo aprimorado em chaves de criptografia. Esta numeração faz uso dos dados numéricos do cartão, como o seu número e a data de validade.

Geralmente, ele costuma ser impresso no lado de trás do cartão de crédito. A American Express, por exemplo, não é adepta deste costume. O CVV dos cartões de crédito desta companhia fica localizado na frente do cartão. São números de quatro dígitos, que ficam localizados sobre o número do cartão.

Mas afinal, o CVV só serve para substituir a senha?

Não. O objetivo do CVV é maior do que isso. Além de substituir a senha em lojas virtuais e evitar fraudes, o CVV garante que as compras sejam realizadas apenas pelo (a) proprietário (a) do cartão. Por isso, seu uso é exclusivamente no online.

Ao fazer uma compra virtual, como dito no início deste artigo, é necessário informar seus dados, como nome impresso no cartão, número do cartão data de validade, bandeira (exemplo: MasterCard, Visa, American) e o código de segurança – CVV.

A não ser que outro indivíduo saiba qual é o seu número de CVV, ele não conseguirá concretizar a compra. Não basta ter todos os dados do cartão, se não souber a série de números do Card Verification Value, pois sua compra não será finalizada.

O CVV dos cartões de créditos é seguro e não assim como os demais dados do cartão, é mantido em sigilo.

Ou seja, quando o produto comprado em alguma loja online ou e-commerce chegar, junto dele virá o recibo. Nele haverá algumas informações, como nome do cliente, endereço de entrega, dados do produto e forma de pagamento. Porém, o número do CVV não vem impresso na nota fiscal.

Em qualquer compra, ele sempre se manterá sigiloso. Portanto, apenas o (a) portador (a) do cartão de crédito tem acesso ao código, impresso no cartão.

Mas ainda assim, fica o alerta aos consumidores: Compre apenas em sites que possuam o certificado SLL, que nada mais é do que uma chave que fica localizada na barra de status do sítio. Este símbolo indica que o ambiente é seguro.

Jamais faça uso do cartão de crédito em computadores públicos, como em lan houses, ou na casa de outras pessoas que não sejam da família.

Evite senhas consideradas óbvias. Apesar de não precisarmos digitar as senhas de nossos cartões para compras online, é recomendado sempre estar trocando-as, e sempre elaborando senhas longas e seguras.

Assim, você reforça e mantém a segurança do CVV de suas compras.


 
Veja também: