O que é uma papelaria? O que se vende e como montar uma

Perguntas e respostas sobre o que é uma papelaria. Existe uma época do ano para o aumento das vendas? Como elas surgiram e como montar este negócio, bem como as mais famosas no Brasil.

» Página Inicial

Uma papelaria pode ser definido como um estabelecimento comercial, onde, se vendem papéis, materiais escolares, artigos de escritório, tiram xerox, fazem trabalhos de impressão e hoje a maioria delas também vendem produtos de informática como, mídias de Cds, Dvs, alguns tipos de cabos de dados, acessórios, etc.

Este tipo de comércio passou por mudanças ao longo do tempo?

Sim. Com o passar dos anos, grandes redes de supermercados começaram a investir em produtos de papelarias, o que fez com que o mercado precisasse se reinventar. Hoje encontramos papelarias mais sofisticadas com muitos outros serviços. Muitas adotaram o estilo “Papelaria de Luxo”, onde existe um espaço para clientes se sentarem, tomarem um café, ler uma revista, jornal ou livro.

Existe uma época do ano para o aumento das vendas?

Sim. Geralmente as papelarias aumentam seu faturamento no começo do ano, entre os meses de janeiro a março devido ao início do ano letivo. Os produtos mais procurados são os materiais escolares. Mesmo com grandes capitais oferecendo os matérias escolares gratuitos pelas prefeituras, o aumento das vendas nesses comércios no começo do ano é bem significativo.

Papelaria

Como escolher um ponto ideal para montar uma papelaria?

Geralmente as papelarias funcionam melhor em locais com maior circulação de pessoas como, portas de escolas, universidades, próximos a cartórios e em locais que fazem emissão de documentos onde, geralmente as pessoas sempre procuram um lugar para tirar cópias e impressões.

Vale a pena investir dentro de um shopping?

A princípio não. Geralmente quem procura um shopping são pessoas que estão a procura de outras atrações como, comprar roupas, comer um lanche, assistir a um filme no cinema. As taxas em shoppings são muito altas, o que obrigaria ao empreendedor aumentar os valores de suas mercadorias, o que, não as tornariam atrativas se comparadas com grandes redes que, podem dar descontos e são mais conhecidas no mercado. Um exemplo de grande rede de papelarias que encontramos nos shoppings é a Kalunga. Mas tudo depende de ser feita uma pesquisa de mercado e ponto e com um bom planejamento estratégico e ideias inovadoras.

Como montar um negócio de papelaria?

Para montar uma loja do tipo papelaria, o empreendedor precisa ter criatividade para diferenciar sua loja das demais, como incluir uma pequena cafeteria próximo aos livros ou qualquer outro atrativo. É necessário ter contato direto com distribuidores de diversos artigos, e estar sempre atento à localidade em que a papelaria será montada. Por exemplo, se for localizada próxima à uma escola, é interessante que ofereça produtos de interesse infanto-juvenil, como livros adequados para a idade, balas e doces. Por outro lado, se estiver localizada ao lado de um centro comercial rodeado por bares, seria interessante que fosse, além de uma papelaria, uma tabacaria, para manter o interesse dos fregueses. O diferencial da loja diz respeito, em sua maioria, ao lugar que está localizada, de forma a manter os clientes interessados no comércio do local,

Quais as papelarias mais famosas no Brasil?

Algumas das papelarias mais famosas possuem diversas franquias pelo país. Algumas delas são Leitura, Livraria e Papelaria Saraiva, Papelaria Brasil, Papelaria Brasília, Kalunga, Papel Magia, Papelaria Pan-América Comercial e Importadora Ltda., Universitária, SBS, DAC, PORT, São Lucas, entre outras.

Quais os riscos envolvidos neste negócio?

Não são muitos, uma vez que é possível começar com um investimento relativamente baixo, claro que isso irá depender do tamanho da loja que você deseja abrir. Mas, o grande investimento é sem dúvida o estoque, já que não é necessário adquirir máquinas ou criar adaptações no prédio para abrigar este tipo de comércio.

Outro ponto positivo é que as vendas são em boa parte de itens baratos e que são acessíveis a todas as pessoas. Isto é muito positivo, pois mesmo em épocas de crise, as vendas tendem a não cair tanto.


 
Veja também: