Qual é a moeda da Argentina? Câmbio, Real, Dolar e Euro

Perguntas e respostas sobre a moeda da Argentina. Como funciona o cambio e quanto devo levar para trocar. Ao ir para Argentina devo levar REAL, DOLAR OU EURO?

» Página Inicial

Qual é a moeda da Argentina?

A moeda da Argentina é o Peso Argentino.

Como funciona o cambio na Argentina?

Ao chegar na Argentina tem duas formas de fazer o cambio, no próprio aeroporto que temo como o cambio legal, feito pelo Banco de la Nación Argentina, que fará a troca considerando a taxa de câmbio oficial do dia. O local não aceita moedas. Funciona 24 horas por dia durante todo o ano, inclusive Natal e Ano Novo. No caso do Real, quando estiver voltando para o Brasil, é importante saber que o local não faz a troca de pesos para reais. Além disso, existem no aeroporto guichês de empresas privadas de câmbio, geralmente com taxas mais elevadas do que o câmbio oficial.

Para quem já está fora do aeroporto, existem algumas agências do Banco de la Nacíon Argentina em Buenos Aires que fazem o câmbio por taxa oficial. e com os cambistas mais conhecidos como cambio negro ou cambio ilegal. Ao caminhar pelas ruas não caia na conversa da primeira pessoa que dizer que faz cambio e supera a oferta do outro, esse cambista pode lhe passar a perna e te dar notas falsas.

Peso argentino

Então se informe bem ao ir e com que cambista trocar! De preferencia cambistas que tenha a maquina de dinheiros falsos ou você tenha aquelas canetas de distinguir se a nota é falsa ou não. Só mais uma coisa as canetas que usamos no Brasil para o Real, não vale para o PESO ARGENTINO!

Devo confiar no câmbio negro?

Não é confiável, muito menos recomendável. Na Argentina temos vários cambista confiáveis e não confiáveis, caso você tenha alguma amigo que já foi ou mora no país é pedir indicações, contudo, o ideal e negociar moedas em agências oficiais de câmbio.

Onde compensa mais fazer o câmbio? No meu país ou no país de destino que estou indo?

O mais vantajoso é efetuar a troca no Banco de la Nación Argentina nos aeroportos de Buenos Aires. Bom, caso você esteja pensando em viajar para a Argentina não troque o seu dinheiro no seu país de origem, devido a moeda ser muito desvalorizada!

Quanto devo levar para trocar pela moeda Argentina?

Primeiramente é necessário se informar da taxa de câmbio, quer dizer, quantos pesos você poderá obter com uma determinada quantidade de moeda. Por exemplo, se a conversão de Real para Peso fosse feita em 18/08/2017, para cada 1 Real, você obteria aproximadamente 5,50 pesos argentinos. Após isso, pesquisar o custo da hospedagem em pesos, além de prever despesas como alimentação, transporte e outros.

Primeiro tem que ter em media de como esta a infração no seu país e na Argentina, não só a infração más como o valor do Dolar, ele influencia muito na valorização da moeda, tenha em mente quanto você vai pagar no hotel ou apartamento caso alugue por temporada, e sobre o que você ira gastar la, para não ficar sem dinheiro algum em um pais que você não conhece quase/ninguém!

Ao ir para Argentina devo levar REAL, DOLAR OU EURO?

Ao viajar do Brasil para a Argentina, não há necessidade de levar dólar ou euro, pois a conversão de reais para pesos é feita normalmente. No entanto, se portar dólar ou euro, a conversão também é feita. Isso depende da sua condição, do valor do dolar, más a melhor moeda para se trocar pela moeda Argentina é o Euro!

Além do câmbio, existem outras formas de obter pesos argentinos?

Sim. O Banco Itaú tem agências na Argentina e permite o saque em pesos da conta corrente em reais. Para isso é necessário o desbloqueio da função internacional do cartão. Este serviço é tarifado.

Informações sobre a Argentina, inclusive sobre a moeda

Os dados abaixo são de 2015, fruto de uma viagem que fiz até a região da tríplice fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina).

No caso de compras na Argentina ou Paraguai é bom saber que você tem uma cota de 300 dólares, isto é, a Receita Federal do Brasil permite que você volte ao Brasil com mercadorias compradas em outros países que somem no total até 300 dólares. Caso você tenha comprado mais do que isto será necessário pagar o importo do valor adicional, ou seja, caso suas compras totalizem 500 dólares, terá de pagar imposto sobre 200 dólares. Neste o imposto é de 50%, ou 100 dólares, para o exemplo citado.

Lembrando que esta cota é para travessia terrestre, em caso de travessia por avião a cota é de 500 dólares.

Compras no Paraguai

Todo cuidado e prudência é pouco. Basta caminhar uns poucos metros fronteira a dentro e você logo descobrirá porquê. Há muitas lojas, muitas mesmo e a variedade opções de compras são imensas. Eletrônicos, bebidas, bugigangas, perfumes, entre outros. É até difícil escolher onde comprar.

O mais importante é você tomar cuidado com o que compra na rua, neste caso evite: pendrive e outros pequenos eletrônicos, perfume, entre outros. A chance de você estar comprando gato por lebre é enorme. Minha esposa comprou um pendrive (por um preço incrivelmente baixo), mas ao chegar aqui ela percebeu que só tinha a carcaça de plástico.

Compre nas lojas e mesmo assim fique bastante atento. No caso de eletrônicos o ideal é testar lá mesmo e também pegar a nota de compra (uma espécie de nota fiscal paraguaia). Em muitas lojas é possível fazer a troca em caso de defeito.

Os preços já foram melhores, mas em caso de bugigangas e alguns tipos de produtos ainda vale a pena. Se você foi a Foz para turismo, não custa dar uma olhada se você encontra algo interessante e com preço bom.

Cataratas do Iguaçu

Voltando ao Brasil, a opção mais interessante é sem dúvida nenhuma as Cataratas do Iguaçu. Um conjunto de quedas de água gigantescas que criam uma das paisagens mais belas da terra. Vale muito apena conhecer.

Neste caso há duas opções: as cataratas do lado brasileiro e do lado argentino. Antes de você perguntar qual é a melhor opção e em qual lado você deverá ir, eu diria que as duas opções devem ser consideradas.

São experiências diferentes, com pontos de vistas diferentes e portanto visite os dois lados.

Do lado argentino o percurso é bem longo e melhor você levar muita água e um lanche, pois dentro do parque, nas lanchonetes o preço é altíssimo. Aliás, eu achei quase tudo muito caro na Argentina.

Dos dois lados: leve repelente e muito cuidado com comida próximo dos Quatis. Há muitos desses animais lá e eles costumar pular em você se você estiver comendo.

Ah. Compre uma capa de chuva, caso não queira sair de lá ensopado. As melhores experiências são quando você chega muito próximo das quedas de água.

Por Redação e Elisana Neves


Veja também: