Tipos de cheques: Ao portador, cruzado, pré-datado, administrativo e mais

Perguntas e respostas sobre tipos de cheques, como cheque ao portador, cruzado, pré-datado, administrativo, nominal, endossado e especial. Veja as características de cada um deles e a definição para cada termo.

» Página Inicial

O cheque é um documento de natureza financeira de grande valor para a nossa sociedade. Com ele é possível realizar diversos tipos de pagamentos e é um dos principais instrumentos de pagamentos nas empresas, por exemplo.

Ele é emitido a pessoas que tem conta corrente em um banco comercial, e ele pode ser usado por pessoas físicas ou jurídicas. Ao abrir a conta você recebe um talão com 20 folhas e cada folha ou cheque preenchido é uma ordem de pagamento que você emite para que o banco possa debitar o valor na sua conta corrente e efetuar o pagamento que pode ser ao portador ou via compensação.

Mas existem vários tipos de cheques ou várias nomenclaturas para certos usos dele. Vejamos abaixo as principais:

folha de cheque

Cheque cruzado

Esse tipo de cheque determina que o mesmo não pode ser sacado direto na boca do caixa, podendo apenas ser depositado em conta corrente. Para cruzar um cheque é fácil, basta o emissor fazer de caneta dois traços paralelos e diagonais na folha. Geralmente, os dois traços são feitos no canto superior esquerdo do cheque, mas eles podem estar em qualquer lugar, até no centro da folha.

Cheque administrativo

É um tipo de cheque feito para ser utilizado apenas em situações especificas de pagamentos de alto valor, já que é emitido pelo próprio banco para garantir que o mesmo tem fundos.

Cheque pré-datado

Ao contrario do cheque administrativo que é pouco utilizado, esse tipo de cheque é bastante disseminado como forma de pagamento. Apesar de legalmente não existir, o cheque pré-datado funciona como uma espécie de acordo. Nesse acordo, o emissor preenche o cheque com uma data futura e o beneficiário só desconta a folha nessa data.

Cheque especial

Esse funciona menos como uma forma de pagamento e mais como uma espécie de crédito pré-aprovado oferecido aos clientes pelas instituições bancárias. Caso o correntista emita um cheque sem saldo suficiente na conta dentro do limite do cheque especial, o banco empresta o dinheiro e cobre o cheque, cobrando juros posteriormente.

Cheque endossado

É uma forma de passar um cheque nominal adiante. Para endossar um cheque, basta o beneficiário e do mesmo assinar e colocar o nome de um terceiro atrás da folha, permitindo que este saque o valor ou deposite o cheque em sua conta corrente.

Cheque nominal

Possui lógica contrária a do cheque ao portador e é mais utilizado para pagamentos de altos valores em virtude de ser mais seguro. Nesse caso, a folha traz o nome do beneficiário escrito no local adequado do cheque. Isso significa que o cheque só pode ser sacado pelo beneficiário ou depositado em sua conta corrente. De acordo com a Febraban, todo cheque acima de R$ 100 deve ser nominal.

Cheque ao portador

Nesse tipo de cheque, não existe definição de beneficiário, ou seja, qualquer pessoa pode sacá-lo ou passar a folha para terceiros. Geralmente, esse tipo de cheque é usado para pagamentos de pequenos valores. Segundo regras da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o cheque ao portador só é válido para valores até R$ 100.

Cheque sem fundo

Ele recebe este nome quando é depositado e é devolvido pelo banco por falta de fundos ou recursos na conta que sejam suficientes para efetuar o pagamento do mesmo. Quando uma pessoa emite um cheque é necessário garantir que exista saldo suficiente na conta para o devido pagamento. Se por alguma razão não houver, quando o cheque for compensado, ele será devolvido com motivo 11 - cheque sem fundo.


 
Veja também: